Conecte-se com a sua respiração

A conscientização de como respiramos faz uma grande mudança no nosso dia.

Muito fatores nos levam desde pequenos a “desaprender a respirar corretamente”, a grande maioria deles são fatores emocionais.

Geralmente quando estamos ansiosos, desenvolvemos uma respiração curta e alta na região do peito.

A boa notícia é que o simples fato de mudar a maneira de como respiramos nos faz sentir muito melhor.

A questão é, respiração é sinônimo de vida, executá-la corretamente é fundamental. Ao respirar seus pulmões trazem oxigênio para o corpo para obter energia.

No entanto, seu pulmão, não é o músculo respiratório mais importante. O músculo que se destaca na respiração é o diafragma.


A respiração diafragmática ou abdominal te ajuda a respirar usando o seu diafragma. Este é um músculo grande que desempenha um papel importante na respiração. Ele está localizado sob seus pulmões e separa seu peito do seu abdômen.

A falta de respiração diafragmática pode levar a desequilíbrios e tensão muscular.

Por exemplo, se o diafragma não estiver funcionando da melhor maneira, outros músculos se esforçam para ajudar, levando a dores musculares, principalmente no pescoço, ombros e parte superior das costas.

Aprender a usar a respiração de maneira eficaz também te auxilia em uma série de fatores. apoia na atividade física, permitindo maior fluxo de oxigênio, remoção de resíduos e entrega de nutrientes para os tecidos.

Te ajuda também a baixar a pressão arterial e a diminuir a frequência cardíaca, acalmando você, melhorando seu humor, sua capacidade de concentração e mobilidade.

Respiração Diafragmática

Sente-se em uma cadeira confortável ou deite-se de costas com um travesseiro embaixo da cabeça. Verifique se suas costas estão apoiadas.

Coloque uma das mãos no peito e a outra no abdômen, um pouco acima do estômago.

Inspire lentamente pelo nariz. Conte até 2. Faça uma pequena pausa. Enquanto inspira, seu abdômen deve levantar a mão. Seu peito deve ficar imóvel.

Expulse o ar lentamente com os lábios juntos, como se estivesse soprando através de um canudo, para empurrar o ar para fora e “esvaziar” o diafragma. Conte até 4.

Ao expirar, você deve sentir como se seu estômago estivesse afundando.

A inspiração e expiração em tempos diferentes te ajudarão a manter a respiração lenta e uniforme. Concentre-se em sintonizar ritmos mais profundos e calmos, que podem ajudar o relaxamento resposta entrar em ação.

Ao evoluir na técnica você pode inalar o máximo de ar que puder confortavelmente, faça uma pausa e expire lenta e firmemente pela boca. Aqui o tempo de inalação e expiração já podem ser iguais.

Faça uma pausa momentânea antes de inspirar novamente para repetir, continuando o exercício por 5 a 10 minutos, pratique uma ou duas vezes ao dia.

A respiração diafragmática requer prática, portanto, seja paciente consigo mesmo.

Não se esforce demais, pois isso faz o oposto de acalmá-lo.

Dica

Escolhendo a mesma hora todos os dias, aumenta as chances de você desenvolver o hábito de praticar de forma consistente.

Quando você estiver muito cansado ou estressado tente prestar um pouco mais de atenção a sua respiração e veja se precisa praticar a respiração diafragmática por 5 minutos.

Para terminar lembre-se que no final de tudo trata-se de progresso e não de perfeição, nao se cobre tanto, mas haja para mudar aquilo que nao te faz bem.

Deixe seus comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.