Saúde Intestinal e Perda de Peso

Você sabia que estudos observaram que a composição microbiana intestinal varia entre indivíduos magros e obesos?

Indíviduos obesos tem menos diversidade bacteriana e mais Firmicutes, um tipo de bactéria que pode afetar negativamente o metabolismo de gordura e glicose.

Indivíduos obesos também tem menos Bacteroidetes que os indivíduos magros, bactérias importantes na produção de ácidos graxos de cadeia curta , associados a níveis mais baixos de inflamação e proteção contra a obesidade.

As diferenças observadas nos micróbios intestinais desempenham um papel importante em muitos fatores que afetam o peso de um indivíduo, como desejos alimentares, fome, inflamação e resistência a insulina.

Desejos alimentares

Você já pensou de onde seus desejos de comida vêm?

Se  você tem  a vontade de  lanchar  batatas fritas ou  um milkshake de chocolate doce  pode  ser    resultado  dos micróbios  em  seu  intestino!

Isso    porque  alguns  micróbios  têm  a  capacidade de  controlar  o  comportamento do hospedeiro  (o  comportamento  dos    organismos que habitam.

Um microbioma  intestinal  diversificado,  tem  sido  associado  a  um  menor  peso corporal,  tem  menos  influência  sobre os comportamentos do   hospedeiro  do que  um  microbioma  com  menos  diversidade.

Isso acontece  porque  mais  energia  é  gasta  na  competição  entre  bactérias  e  menos  energia é gasta  em quando há  menos  variedades de bactérias no intestino.

Quando  isso  acontece, populações microbianas  manipulam  o comportamento do hospedeiro  de  maneiras  menos favoráveis  (como    desejos)  para  aumentar  sua  própria  sobrevivência.

Uma  explicação  para  isso  é  que  micróbios  intestinais  podem  influenciar  receptores de  sabor.

Hormônios

Micróbios intestinais  também  podem  afetar  hormônios  que  alteram os níveis de fome  e  saciedade,      como leptina,  peptídeo-1  (GLP-1)  e  grelina.

Apoie a sua saúde intestinal

Como coach em nutrição integrativa meu trabalho é te ajudar a encontrar um estilo de vida que  pode  mudar a  composição  microbiana  intestinal  a  seu favor,  incluindo  comer  alimentos  que  incentivam  micróbios intestinais  benéficos,  aumentar  os níveis de atividade física e estar atento ao uso de medicamentos e outras substâncias prejudiciais.

Dicas Pink is Pink

Evite

  • Alimentos altamente processados com alto teor de gordura, aditivos químicos e conservantes.
  • Adoçantes artificiais
  • Cuidado com o uso frequente de antibióticos, converse com seu médico a respeito.
  • Controle o uso de medicamentos para dor e febre como aspirina e ibuprofeno.
  • Diminua o consumo de álcool que é altamente inflamatório.
  • Interrompa o uso de sabonetes antibacterianos severos e produtos de limpeza quando não for necessário.
  • Não exagere no consumo de carne animal, tente optar por alimentos orgânicos, livres de hormônios e sem antibióticos quando possível.

Adicione mais a sua vida

  • Consuma frutas e hortaliças, aposte na diversidade. Em vez de apenas alface, opte pelo saco de salada mista com rúcula, espinafre e cenoura também.

Está comprovado que indivíduos que consomem 30 ou mais tipos de alimentos vegetais tema aumento na diversidade microbiana.

Maçã, aspargos, alcachofra, sementes de chia, alho e cebola. Os prebióticos estão associados â uma redução no armazenamento de gordura.

Laranja, tangerina, banana mais verde, manga, abacaxi, uva, ameixa e etc. Cereais integrais como arroz integral, pão integral, aveia, linhaça, chia e etc. Leguminosas: feijão, lentilha, grão de bico.

Alimentos a base de planta contém polifenóis importantes. Legumes de todas as cores, chá preto, chá verde, café e chocolate amargo.

Consuma fontes boas de gordura: abacate, azeitona, azeite de oliva, bacalhau, atum , salmao.

Inclua também alimentos fermentados como kimchi, iogurte, kefir com culturas vivas e soja fermentada.

  • Aumente a atividade física.

Estudos comprovam que após seis semanas , a atividade física promove uma mudança favorável no microbioma intestinal. Pode ser caminhada, dança, bicicleta, boliche, qualquer atividade que te ponha em movimento e que você goste.

5 micro hábitos para cuidar bem da sua saúde digestiva

Se alguém te disse que cuidar de sua saúde intestinal é caro e restritivo vou ser sincera com você , eles estão errados!

Te sugiro 5 micro hábitos que podem fazer uma diferença real no seu intestino e na saúde geral – cada um leva um minuto ou menos.

Esforço mínimo. Sem custo. Rápido e fácil.

  • Exponha seu rosto à luz natural logo pela manhã.

A luz é como nosso relógio biológico e o ambiente se comunicam, portanto, obter alguma luz logo de manhã ajuda a manter seu ritmo circadiano = melhor qualidade de sono.

E o sono é um dos recursos mais subestimados para apoiar uma boa saúde intestinal.

  • Encha uma garrafa de água para manter com você.

Manter-se hidratado é muito importante – e manter a ingestão de líquidos elevada também pode ajudar a evitar a prisão de ventre!

  • Alivie o estresse com um rápido exercício de respiração 4-7-8.

Sentir-se estressada também pode deixar seu intestino estressada. Sempre que estiver se sentindo um pouco alterada, experimente inspirar por 4 segundos pelo nariz, segurando-o por 7 segundos e, em seguida, expirar pela boca por 8 segundos. Repita mais 2-3 vezes.

  • Mastigue a comida entre 15-30 vezes para cada garfada.

A digestão começa na boca, então reserve um tempo para mastigar durante as refeições, principalmente para ajudar a aliviar qualquer inchaço que você possa estar sentindo

  • Não tenha medo de se sujar um pouco para seus micróbios intestinais e saúde geral

Diversidade de micróbios = melhor saúde e felicidade

Passe mais tempo ao ar livre na natureza para exposição a diversos micróbios naturais. Seus filhos têm minha permissão para pular na lama.

E aí depois de todas essas dicas qual você acha que pode começar a por em prática? Se você precisa de ajuda ou apoio nesse processo, fale comigo, vai ser um prazer te ajudar.

Lembre-se que se trata de progresso e não de perfeição.

Até a próxima!

Deixe seus comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.